quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Proposta de orçamento prevê salário mínimo de R$ 619,21 em 2012

Informação é da ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

Pela proposta, reajuste será de 13,61%, com impacto de R$ 22,7 bilhões.

Na Lei de Diretrizes Orçamentárias, governo propunha alta menor, para
R$ 616,34
A proposta de orçamento federal de 2012 prevê um salário mínimo de R$ 619,21, informou nesta quarta-feira (31) a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, após  entregar o documento para o presidente do Senado Federal, José Sarney.
Com isso, o valor subiria dos atuais R$ 545 para R$ 619,21 a partir de janeiro de 2012, com pagamento em fevereiro. O salário mínimo serve de referência para o salário de 47 milhões de trabalhadores no país. O percentual de  correção, pela proposta do governo, será de 13,61%.
No projeto de Lei de Diretrizes Orçametárias, enviada ao Congresso Nacional em abril deste ano, o governo propunha uma correção menor do salário mínimo no ano que vem, para R$ 616,34.
De acordo com números do governo federal, que estão na LDO sancionada recentemente pela presidente Dilma Rousseff, o aumento de R$ 1 no salário mínimo equivale a uma elevação de gastos da ordem de R$ 306 milhões. Deste modo, um aumento de R$ 74,21, conforme a proposta de orçamento enviada ao Congresso Nacional, representa uma despesa extra de R$ 22,7 bilhões para o governo.
A proposta de correção do salário mínimo em 2012 foi feita com base em fórmula já acordada com os sindicatos. O reajuste contempla a variação do PIB de 2010, que foi de 7,49%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em doze meses.
Nada impede, porém, que, como o ocorrido em anos anteriores, este valor proposto pelo governo para o salário mínimo seja elevado nas negociações com os sindicatos, ou pela presidente Dilma Rousseff. Nos últimos anos, o governo optou por arredondar o valor para cima. Caso a presidente da República opte por dar um valor "redondo", para facilitar o saque, o valor do salário mínimo pode ficar em R$ 620.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

CURIOSIDADE - O SÍMBOLO DA POLÍCIA MILITAR: AS PISTOLAS CRUZADAS


Hoje em dia, quem vê a imagem de duas pistolas cruzadas nas golas dos Policiais Militares Brasileiros não faz idéia de sua origem.

Elas não foram símbolos criados aleatóriamente. Elas têm nome e sobrenome: São as pistolas Harpers Ferry Modelo 1806, calibre .54, de pederneira, fabricadas no Arsenal do Exército dos EUA:

A primeira vez que esse símbolo apareceu no Brasil foi aqui:
Veja que as pistolas não são garruchas quaisquer e seu cruzamento é da esquerda com heráldica na frente da direita e nunca o contrário, como mostra a figura.
Esse símbolo veio para o Brasil de volta com a FEB que acabou por adotá-lo a todas as polícias militares.
*Blog da Renata/ret.Toxina

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS DIVULGA CAMPANHA DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL EM OUTDOORS



A Associação de Cabos e Soldados da PMRN, está divulgando uma campanha de “Valorização Profissional” para toda sociedade potiguar em Outdoors.

O objetivo da campanha é tornar público a realidade do serviço policial e bombeiro militar e sua importância. Visando a seu reconhecimento e sua valorização.

Parabéns a ACS e as outras associações.

Escrito por Cabo Heronides.




Sargentos da PM/RN ganham na justiça direito a indenização por terem exercido cargo de delegados civis



Os sargentos José Gilmar Gomes Pereira e Edmilson Emanuel da Silva, que à época pertenciam ao cargo de 3º Sargento da PM e exerciam funções atribuídas ao cargo de delegado de Polícia Civil, ganharam na justiça o direito a diferença remuneratória, a título de indenização, pelo desvio de função caracterizado. Nos autos, o Estado do Rio Grande do Norte contestou pela improcedência da pretensão deduzida nas exordiais.

De acordo com a decisão do juiz titular da 5ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal, Airton Pinheiro, os policiais militares deverão receber a diferença remuneratória entre os vencimentos do cargo efetivo e os daquele exercido de fato, quais sejam, o de Sargento da Policia Militar do Estado e o de Delegado da Polícia Civil, pelo período do efetivo exercício da função por parte dos demandantes resultante do desvio de função, obedecendo à prescrição qüinqüenal, acrescido de correção monetária e juros de mora a partir da citação.

Para Jorge Rômulo de Brito Galvão, advogado dos policiais, as referidas ações restringem-se apenas em pleitear a diferença salarial decorrente do efetivo desvio de função, e não a fixação ou alteração da sua retribuição dos autores, tampouco o reenquadramento dos mesmos no quadro de delegados de carreira de Policia Civil do RN.


Blog do Marcos Dantas

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

APÓS ACORDO COM O GOVERNO, VEJAM QUANTO GANHARÃO OS MILITARES DO PIAUI


O reajuste foi dividido em quatro parcelas anuais e o ticket alimentação terá aumento de R$ 25.
Após acordo com o governo do Estado, os policiais militares e bombeiros do Piauí encerraram a operação Polícia Legal, Tolerância Zero, que já durava oito dias. As negociações realizadas no Tribunal de Justiça entre os comandantes gerais, secretários de estado, o presidente do TJ e representantes das associações da categoria culminaram num reajuste salarial de mais de 100% do dado nos últimos quatro anos. 

Foto: Thiago Amaral/Cidadeverde.com
Segundo o presidente da Associação dos Oficiais Militares, capitão Evandro Rodrigues, disse que conseguiram uma grande vitória junto ao governo. “Ficaram algumas coisas pendentes que vamos acertar depois como a carga horária e a legislação da Polícia, mas a nossa maior vitória não foi o aumento do salário em si, mas a união de toda a polícia. Os próximos governos irão pensar duas vezes quando forem negociar com a gente”, declarou. 
O capitão afirma que o governo Wellington Dias o reajuste foi de R$ 380,00 em quatro anos e a previsão é que no próximo quadriênio haja um ganho real de R$ 1.700,00. 
O ticket alimentação teve um aumento de R$ 25, de R$ 120 para R$ 145. Veja como ficará os vencimentos dos militares estaduais com o que foi acordado, que será dividido em quatro parcelas anuais. Atualmente, a Polícia Militar possui um efetivo de 13 mil pessoas entre ativos e inativos. 


TABELA



2012 (fev)        2013 (maio)  2014 (maio)      2015 (maio)

SD:   1.704,10    2.047,63       2.450,92         3.100,00 = 107%

CB:   1793,42     2.154,69       2.578,78         3.150,00 = 107%

3ºSGT:1.908,19 2.292,89      2.744,50         3.246,29 = 106%

2ºSGT:2.033,80 2.447,51     2.933,16          3.472,77 = 107%

1ºSGT:2.164,59 2.605,80     3.123,75          3.699,26 = 108%

S.TEN:2.363,90  2.856,34     3.434,42         4.076,73 = 111%

2ºTEN:3.245,74  3.897,04     4.661,61         5.511,14 =106%

1ºTEN:3.850,43  4.610,04     5.501,77         6.492,57 = 104%

CAP:    4.712,46  5.658,34     6.768,72         8.002,47 = 106%

MAJ:    5.927,30  7.018,78     8.300,08         9.723,76 = 95%

T.CEL:7.671,22   8.947,19   10.445,08       12.109,40 = 85%

CEL: 10.115,34 11.548,14   13.230,13       15.099,00 = 70%
OBS: NÃO ESTÃO INCLUIDOS NESTE REAJUSTE O TICKET ALIMENTAÇÃO, QUE PULOU DE R$120,00 PARA R$145,00 MENSAIS

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

NOTÍCIAS SOBRE O SUBSÍDIO: GOVERNADORA IRÁ ANUNCIAR NO PRÓXIMO DIA 25 RESPOSTA ÀS REIVINDICAÇÕES DA PM E DO CORPO DE BOMBEIROS


O secretário chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado, Paulo de Tarso Fernandes, disse no final da tarde desta terça-feira, dia 16, aos comandantes da Polícia Militar, Coronel Francisco Araújo, do Corpo de Bombeiros, Coronel Eliseu Dantas, e aos presidentes de sete associações representativas dos praças e oficiais das duas corporações que no próximo dia 25, Dia do Soldado, a governadora Rosalba Ciarlini irá anunciar as medidas que a administração vai tomar diante das reivindicações da categoria.

Os militares estaduais reivindicam um novo estatuto para as corporações, a aprovação de um código de ética e a equiparação dos salários aos da Polícia Civil. Na reunião, a consultora geral do Estado, Tatiana Mendes, explicou que o Governo está trabalhando no levantamento do impacto financeiro na folha de pagamentos e que é preciso observar as limitações impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Paulo de Tarso enfatizou que o atual Governo reconhece a importância do pleito dos militares, mas que é preciso adequar a reivindicação à disponibilidade financeira, inclusive estabelecendo um cronograma e um mecanismo para evitar que uma nova defasagem salarial venha a acontecer.

"De concreto, o que posso comunicar agora a vocês é que no próximo dia 25, Dia do Soldado, a governadora Rosalba Ciarlini anunciará as medidas que o Governo irá tomar. O Governo entende que as reivindicações dos militares estaduais são um resgate histórico dos seus direitos, mas é preciso também compreender que o Estado tem limitações. Sempre se disse que o Estado não quebra. Mas o Estado quebra quando atrasa o pagamento dos salários dos servidores. Tivemos isso no passado, e não queremos que se repita", ressaltou Paulo de Tarso.

No final da reunião, o comandante da Polícia Militar, Coronel Araújo, convidou a governadora Rosalba Ciarlini e o Secretário Chefe do Gabinete para a solenidade, na próxima sexta-feira, dia 19, às 16h, de aniversário do Hospital Pedro Germano, vinculado à corporação. Na ocasião, a Governadora e o Secretário serão homenageados com a Medalha do Mérito da Saúde Cel. Pedro Germano. Também esteve presente à reunião o secretário adjunto de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, Silva Junior, e o subcomandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Otto Ricardo Saraiva de Souza.

FONTE: Agência RN


NOTA DO BLOG: Na reunião ocorrida hoje à tarde o Secretário Paulo de Tarso afirmou que a remuneração dos policiais e bombeiros militares será transformada em subsídio, sem, contudo, falar de valores, mas os PM's já terão um ganho real no salário. Na ocasião, o presidente da Associação dos Bombeiros Militares, Soldado Maribondo, protocolou junto ao Governo do Estado a proposta do Novo Estatuto.
Fonte: Blog Sd Glaucia

terça-feira, 16 de agosto de 2011

CGE solicita dotação orçamentária para implantação do subsídio

Acs PM RN
O Comandante Geral da Policia Militar, Cel PM Francisco Canindé de Araújo Silva, informou em seu blog, na madrugada desta segunda-feira (15), que a Consultoria Geral do Estado solicitou dele que apontasse a dotação orçamentária destinada a custear a elevação de gastos públicos (subsídio), acompanhada dos seguintes documentos: declaração do ordenador de despesas quanto à precisão de recursos e a compatibilidade da proposição com a LOA, LDO e PPA; e a estimativa do impacto financeiro, com indicação das premissas e metodologia de cálculo utilizado, bem como compensação dos seus efeitos.

O Cel Araújo também informou que a solicitação já foi encaminhada aos setores competentes para as providências necessárias ainda na semana passada. Em primeiro lugar, a Associação dos Cabos e Soldados da PM/RN entende que a solicitação deveria ser feita diretamente a equipe econômica do Governo. Entendemos que o mais prudente, neste momento de insatisfação generalizada na categoria, é a oficialização de uma contraproposta do Governo em atender os pleitos de Estatuto, Código de Ética e remuneração por subsídio, estabelecendo um cronograma com prazos e valores definidos. Alertamos ainda aos Comandos da PM e BM, Oficiais e Praças Policiais e Bombeiros que o entendimento, que temos buscado desde março, depois da primeira assembleia da categoria, deve constar oficialmente no Orçamento Anual do Estado para o exercício 2012.

Esperamos que na próxima reunião, marcada para 16 de agosto, já tenhamos o reconhecimento do Governo do Estado pelo trabalho realizado coletivamente, seja pela categoria que tem trabalhado diuturnamente pela segurança de nosso Estado, seja pelas entidades representativas que tem se esforçado para direcionar a negociação pelas vias do entendimento e diálogo.

Agora, a responsabilidade está novamente com o Comandante Geral, esperamos que o mesmo seja ágil em encaminhar a documentação solicitada antes da reunião de amanhã com o Governo do Estado, para que nesta reunião já possamos sair com um cronograma de negociação e uma contraproposta inicial do Governo. O prazo é exequível, mesmo porque os cálculos certamente já estavam prontos somente aguardando a solicitação. "O encaminhamento dessas informações será de forma breve, pois todos nós já estávamos preparados, contando com essa etapa, ainda antes do processo ser encaminhado a Chefe do Executivo, pessoalmente falei com o Comandante Geral, Cel Araújo; com o Cel Joselito, Diretor de Pessoal e com o Cel Edmilson, Diretor de Finanças, sobre esse "impacto na folha", declara Cabo Jeoás Santos, Presidente da ACS PM/RN.

Aguardamos o desfecho de mais esse ato, com a certeza que o Senhor dos Exércitos está à frente desta batalha. E que juntos seremos sempre e cada vez mais fortes.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Policiais Civis que trabalham nas Delegacias de Caicó deverão voltar ao 6º batalhão da PM




 http://1.bp.blogspot.com/-fctXQb8nCWk/TkmD5VB_PXI/AAAAAAAADDs/6cEjJ932iQw/s1600/pm.jpg
 
Todos os policiais militares que trabalham improvisadamente nas delegacias de Polícia Civil do Rio Grande do Norte vão ser removidos a partir desta segunda-feira, 15, piorando a situação da Polícia Judiciária. Em todo o Estado, existem 78 policiais militares que atuam como civis. A retirada dos militares é uma exigência antiga do Sindicato de Policiais Civis e Servidores do Itep (SINPOL) do RN e pode acarretar graves problemas, principalmente no interior. Na falta de civis, PMs eram utilizados improvisadamente.

Em Mossoró, o efetivo da Polícia Civil, que já era extremamente reduzido, vai ficar ainda pior. São 14 militares que trabalham nas principais unidades da cidade. Eles voltam nesta segunda-feira para o II Batalhão de Polícia Militar. A Delegacia Especializada em Narcóticos (DENARC) será a mais prejudicada com a decisão. Em seus quadros, são três policiais civis e quatro militares. "Caso seja realmente feita essa retirada, vou perder metade dos meus policiais. A Denarc e outras delegacias da região vão perder praticamente toda sua equipe", lamentou o delegado Denys Carvalho, da Denarc.

O comandante-geral da Polícia Militar no Rio Grande do Norte, coronel Francisco Araújo Silva, confirmou ao DE FATO na sexta-feira passada, 12, que a decisão de mandar retirar os militares das delegacias vai ser realmente cumprida, diferente do que havia sido dito pelo delegado regional de Mossoró, Francisco Edvan Queiroz, que acreditava na permanência dos PMs até que novos policiais civis fossem designados para suprir essas 78 vagas. "Para você ter uma ideia, em Assú os militares já foram retirados da DP. Na segunda, todos os 79 policiais terão de se apresentar", assegurou Araújo.
 
Com essa decisão os Policais Militares que prestam serviço na Delegacia de Policia Civil,  na Delegacia de Atendimento ao menor, (DEAM) e na Delegacia de atendimento a mulher) DEA) em Caicó tambem deverão retornar ao 6º Batalhão de Policia Militar

sábado, 13 de agosto de 2011

Corte em diárias diminui policiamento ostensivo


Durante três noites, uma equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE formada pelos repórteres Alex Régis e Ricardo Araújo, percorreu avenidas, ruas e vielas de Natal com a missão de encontrar uma ou mais blitzen da Polícia Militar. Foram quase 250 quilômetros percorridos em todas as regiões da capital durante as noites e madrugadas da sexta-feira (05), sábado (06), domingo (07) e segunda-feira (08). Do Sul ao Norte, do Oeste ao Leste, nenhuma barreira policial ou operação foi vista pela equipe.

Na zona norte de Natal,duas viaturas estavam paradas em frente a uma badalada casa noturna na madrugada de sábado passado.
Até mesmo o simples fato de cruzar com uma viatura policial durante o deslocamento de um ponto a outro, não ocorreu repetidamente. Na sexta-feira, o primeiro veículo da Polícia Militar foi visto três horas e quinze minutos depois do início da apuração da reportagem. Ocorreu na Avenida Erivan França, em Ponta Negra, às 0h15min.

Os flagras aos atos de infração às leis de trânsito e comercialização de drogas, foram diversos. Condutores em alta velocidade, desrespeito às placas de trânsito, tráfico e consumação de entorpecentes, prostituição. Nem mesmo nos bairros cujo histórico de violência remete ao constante patrulhamento, haviam barreiras policiais neste último final de semana. Aos criminosos e bandidos, um convite à impunidade.

Badalação, drogas e falta de fiscalização

São 21h30min. A sexta-feira é o dia escolhido pela maioria dos moradores das zonas Sul e Leste para um happy hour. Bares e restaurantes estão lotados. O tráfego de veículos é intenso. Com o intuito de chegar mais rápido ao destino final, motoristas e motociclistas excedem os limites de velocidade em todas as vias percorridas pela equipe de reportagem.

Nos postos de gasolina, adolescentes e adultos faziam o "aquecimento pré-balada". O consumo de bebidas alcoólicas é indiscriminado. Além dos paredões que tocam música em níveis superiores ao permitido pela legislação. Nenhuma viatura policial estava por perto.

Na Vila de Ponta Negra, a situação não era diferente. O tráfico de drogas e violência são problemas antigos na área. O comerciante Mário Costa do Nascimento, conhece bem esta realidade. Ele foi vítima de uma bala perdida durante tiroteio entre bandidos no ano passado. Ele relatou que o tráfico de drogas não diminuiu nos últimos tempos.

De acordo com moradores, a comercialização de drogas é intensa a qualquer hora do dia na rua das Marianas, no campo do Botafogo e num local conhecido como Carroça. Lá podem ser encontrados crack, maconha, cocaína, ecstasy e até LSD.
Na praia do Meio, outro ponto de apoio da PM também permanece fechado durante a noite. A equipe da TN esteve no local na madrugada do sábado (01h30)


 
Descemos para a praia. A primeira viatura da Polícia Militar é vista na Avenida Erivan França às 0h45min. Por menos de cinco minutos, os policiais conversam com um cidadão que bebia no calçadão e depois seguem com destino ignorado. Nenhuma abordagem é realizada. Enquanto isso, o tráfico de drogas e prostituição fluem sem nenhuma intervenção policial na Rua do Salsa, em Ponta Negra. Mesmo adesivado, o veículo que conduzia a equipe de repórteres é abordado. O flanelinha, além de oferecer o serviço de guardar o carro, oferece drogas.

Somente após cruzarmos toda a Via Costeira, onde o posto de fiscalização permanente da CPRE estava fechado, uma outra viatura é vista nas proximidades de um condomínio em construção, em Areia Preta. Um policial visualiza o movimento da avenida, enquanto os demais conversam com seguranças privados dentro na guarita do empreendimento. São 2h05min da madrugada do sábado.

Zona Norte: policiamento em festa

A noite do sábado é, geralmente, marcada pelas festas no North Show, na zona Norte. Diferente das demais avenidas e ruas que compõem a região mais populosa da capital, duas viaturas da Polícia Militar faziam a segurança dos que se divertiam no local. Nem mesmo os bairros com um histórico de violência, como Pajuçara, Nova Natal e Jardim Progresso, dispunham de viaturas fazendo rondas naquele horário.

Na Redinha, próximo ao Mercado Público, jovens se divertiam numa festa particular. Num outro ponto, mais recuado e escuro, casais praticavam atos libidinosos. Nas ruas, somente animais soltos. Um risco a mais para motoristas desatentos. Nenhum policial por perto. Na área comercial do bairro, o fluxo de veículos era intenso.

Alguns dos motoristas trafegavam em alta velocidade e levavam até oito passageiros. Os comércios lucravam com a venda de bebidas alcoólicas. "A viatura até passa por aqui, mas o número é pequeno. Nos finais de semana, é mais complicado", resumiu o comerciante Jomaci Gomes.

Nas proximidades do semáforo que dá acesso à ponte Newton Navarro, visualizamos a primeira viatura desde às 23 horas. Eram 0h10min, quando dois policiais do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual abordaram dois motoqueiros. A abordagem, entretanto, não fazia parte de uma blitz.

De acordo com um dos PM´s, o maior índice de homicídios é praticado por homens em motocicletas. Às 1h30min, ao cruzarmos a ponte com destino ao centro da cidade, percebemos que o posto de fiscalização da CPRE está fechado.

Violência na madrugada de domingo

Nas ruas escuras e estreitas de Felipe Camarão, Cidade Nova, Bom Pastor e Planalto, um refúgio para criminosos. A noite do domingo, conforme levantamento da própria Polícia Militar, é o momento no qual ocorrem, geralmente, homicídios na capital. São 22 horas. Moradores do Planalto e Pitimbu retornam para casa após o culto, missa ou passeio. Outros bebem em botecos e bares às margens das avenidas principais.

Cruzamos as Avenidas Monte Rey, Mira Mangue e Paracati, no Planalto. Nem sinal de viatura policial. Seguimos rumo ao bairro de Felipe Camarão, cruzando por Cidade Nova. Passamos por toda a extensão da Avenida Santa Cristina, onde vendedores de drogas se posicionam nas entradas das vielas, onde são protegidos pela escuridão, além das armas que escondem por debaixo da camisa.

Ao chegarmos numa funerária que funciona em frente à 14ª Delegacia de Plantão, moradores nos informam que um homem havia sido baleado no rosto há poucos minutos no bairro de Cidade Nova. Quando um outro morador se aproxima da equipe de reportagem, disse que dois homens haviam sido mortos em Mãe Luiza.

São 23h15min e não havíamos cruzado com nenhuma viatura policial por todos os bairros pelos quais havíamos percorrido. Rumamos à Mãe Luiza. De uma das vielas do morro, saíram os corpos rumo ao Itep. Os braços cruzados, olhares desconfiados e o silêncio dos moradores, refletiam o medo em delatar os criminosos. Após o ocorrido, os policiais seguiram para o descanso, como relatou um deles. Os bandidos, porém, não descansam e se sentem convidados à impunidade.

Bate-papo
» Cel. Francisco Araújo comandante-geral da PM

A população relata que não vê a realização de blitzen em todas as regiões da capital. Houve uma diminuição deste tipo de ação?

Houve sim. Houve uma diminuição na quantidade de barreiras policiais. Essas barreiras são feitas por policiais que estão de folga e que são chamados. Reduziu a quantidade de diárias operacionais, de dinheiro para pagar os policiais. Por isso, a gente diminui a quantidade de blitzen e estamos fazendo de forma setorizada por bairro. Mas aquela blitz com barreira que se coloca cones e os policiais ficam parados, nesta última semana nós não fizemos.

Como funciona a logística do patrulhamento noturno?

Nós temos as viaturas da polícia comunitária, temos as motocicletas da ROCAM (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) que trabalham até às 23 horas e as viaturas do Batalhão de Choque que suplementam determinadas áreas. Atualmente, nós estamos fazendo uma intensificação em dois locais de Natal: Mãe Luiza e no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, que contempla três conjuntos: Jardim Progresso, Planície das Mangueiras e Parque dos Coqueiros. Nesta última semana nós trabalhamos nestes pontos.

O resultado dessa operação foi positivo?

Foi positivo. Enquanto nós estávamos operando nesses locais, não foi registrado nenhum tipo de ocorrência.

Isso gera, por exemplo, a ação de bandidos em outros bairros?

Não. Pela tabulação do Ciosp, não houve aumento em outros locais.

Por que as blitzen não são realizadas semanalmente?

Nós não podemos manter esse tipo de blitz direto. Isso acostuma os bandidos. Eles passam a saber onde é que tem a barreira. Então, a blitz é realizada em dias, horários e pontos alternados. Ela não pode ser no mesmo local. A gente muda o modus operandi da PM. Em um período a gente faz blitz em todas as avenidas, no outro a gente suspende e faz ações localizadas em bairros.

Quais são os critérios avaliados pela PM para este tipo de operação?

Nós fazemos o geoprocessamento e georeferenciamento. O Ciosp tem a tabulação dos locais onde ocorrem fatos a partir de ligações. Então, nós direcionamos o policiamento, fazemos um policiamento inteligente. Ou seja, nós colocamos os policiais onde as pessoas pedem, onde há ligação, onde há ocorrência de assalto, de desordem, de furto, roubos. Então a gente intensifica na área mais crítica.

Mesmo com essas ações direcionadas a determinados bairros, casos como o duplo homicídio que ocorreu em Mãe Luíza na noite do domingo passado, não poderiam ser evitados?

Certamente. Foi um acerto de contas. É um duplo homicídio. Nós nos reunimos na manhã de hoje (ontem) com oficiais. Nosso objetivo é planejarmos uma ação mais eficaz dentro de Mãe Luiza, principalmente à noite.

Fonte:tribunadonorte

José Dirceu prega união do PT e aliados para matar a PEC 300




Acusado de corrupção ativa e formação de quadrilha, José Dirceu prega união do PT e aliados para matar a PEC 300.


Em matéria publicada no Correio do Brasil deste sábado (13/8), o ex-ministro José Dirceu (acusado de corrupção ativa e formação de quadrilha pelo suposto esquema de pagamento de propina a parlamentares da base aliada para aprovação de projetos de interesse do governo na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.) cobra unidade do PT e aliados para não votar em segundo turno a Proposta de Emenda Constitucional (PEC-300), “que equipara salários de policiais” por que “não pode ser aprovada como está”.

Entrando em contradição, José Dirceu responsabiliza os governos estaduais ao afirmar que são eles “que não querem votar” “já que uma parte deles não cumpre a Constituição e não destina à área os recursos obrigatórios.” Segundo Dirceu, os governadores “alegam que os Estados não têm recursos para arcar com essas despesas e querem transferí-las, via um Fundo, para a União.“

Mais adiante, acaba revelando que o governo não deve aceitar “despesas” milionárias ao arcar com a complementação salarial aos bombeiros e policiais: “Mas, não podemos votar a PEC 300 [..] da forma como estão redigidas, aceitando despesas bilionárias, populistas e demagógicas embutidas pela oposição.”

Para conhecimento desse cidadão, a redação final da PEC 300 foi modificada e redigida por pressão (para não dizer, imposição) de um correligionário seu, deputado Cândido Vaccarezza (PT/SP), outro algoz da PEC 300. Dirceu, como os demais que o acompanham, vê despesa onde o seu governo deveria ver como investimento alocar recursos em segurança pública. Parabéns José Dirceu, os bombeiros e policiais brasileiros agradecem.

Autor: Capitão Assumção

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

PEC 63/2011: Fundo Nacional de Valorização do Profissional de Segurança Pública


Tramita na Câmara a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 63/11, do deputado Mendonça Prado (DEM-SE), que busca recursos para pagar o aumento salarial dos policiais e bombeiros militares decorrente da criação de um piso salarial nacional, previsto nas PECs 300/08 e 446/09. 

A proposta cria o Fundo Nacional de Valorização do Profissional de Segurança Pública, com 5% da arrecadação de dois impostos federais: Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). 

Os recursos serão repassados aos estados, para o financiamento da segurança e para a remuneração dos profissionais da área. Mendonça Prado, que atualmente é o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, afirma que é preciso repensar o modelo de pagamento dos trabalhadores de segurança pública. 

Inadmissível “Estados pequenos, como Sergipe, pagam salários altos e dignos aos policiais, bombeiros e outros servidores de segurança, enquanto estados ricos, como o Rio de Janeiro, pagam pouco mais de R$ 1 mil brutos. É inadmissível que profissionais que dedicam suas vidas para salvar as nossas recebam salários que não são compatíveis com suas atribuições”, diz. 

“Por isso, uma forma de diminuir as desigualdades e permitir que os estados remunerem de forma adequada seus profissionais será a transferência de recursos da União diretamente para o Fundo Nacional de Valorização do Profissional de Segurança Pública”, acrescenta. 

O deputado afirma que a arrecadação, no ano passado, foi superior a R$ 805 bilhões. “Ao obrigar a União a contribuir com o Fundo Nacional de Valorização do Profissional de Segurança Pública, com apenas 5% da arrecadação anual, equivalente a pouco mais de R$ 40 bilhões, será possível aparelhar melhor as polícias e pagar salários melhores para os profissionais que dão suas vidas para resguardar as nossas”, conclui o deputado. 

Tramitação A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade. Se aprovada, será analisada por uma comissão especial a ser criada especificamente para esse fim. Depois, seguirá para o Plenário, onde precisará ser votada em dois turnos.

Fonte e Foto: Vida de Vombeiro

Ministério da Justiça envia Força Nacional ao Piauí após greve da PM PI pediu apoio após 70% do efetivo da PM entrar em greve, diz coronel.


Policiais pedem melhores salários; governo negocia.O Ministério da Justiça informou que enviou a Força Nacional para o Piauí para garantir a segurança do estado após cerca de 70% do efetivo da Polícia Militar entrar em greve.
Segundo a assessoria de imprensa da pasta, a tropa deixou nesta manhã a sede em Luziânia, no entorno do Distrito Federal, com destino a Teresina, no Piauí, onde deverá chegar no sábado (13) e permanecer por tempo indeterminado, até a paralisação dos PMs terminar. Não foi divulgado o efetivo enviado.
(...)“O movimento é pacífico. Eles estão indo para o quartel, mas não estão saindo para as ruas. Pedem melhorias nas condições de trabalho. Mas o foco principal é a melhoria do salário”, acrescenta o oficial.
FONTE: G1

Fotos de Mais 3 Presos pela Operação Conexão em Caicó




ANDRÉ RICARDO BARROS DA COSTA – PAI DE ANDRÉIA
TRAFICANTE – SEMI ABERTO (VILA DO PRINCIPE)
ANDRÉIA BEZERRA BARROS COSTA – MULHER DE VALDIR
TRAFICANTE – LIBERDADE (R OLEGARIO VALE)

NAÉLIO JOSÉ BRITO DOS SANTOS – LACRAIA
TRÁFICO DE DROGAS (WALFREDO GURGEL)

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

PI: PMs entram em greve, e governo pede ajuda à Força Nacional




Direto de Teresina

O governador do Piauí, Wilson Martins (PSB), anunciou nesta quinta-feira que convocará a Força Nacional após a deflagração da greve dos policiais militares e bombeiros no Estado. A paralisação dura 24 horas e os grevistas se recusaram a prestar atendimento à população.

"Vamos pedir ao ministro da Justiça (José Eduardo Cardozo) a presença dos homens da Força Nacional para garantir a segurança dos piauienses", afirmou o governador, durante coletiva no Palácio de Karnak, depois de reunião com a cúpula da Segurança Pública do Estado.

O movimento Polícia Legal começou na segunda-feira e é comandado pela Associação de Cabos e Oficiais do Piauí. Como a Policia Militar é proibida de fazer greve, a categoria protesta se recusando a trabalhar de forma precária - casos como de motoristas sem habilitação, militar sem colete a prova de bala, viaturas irregulares e viagens sem diárias.

Os PMs pedem isonomia salarial com a Polícia Civil - salário de R$ 2,5 mil, e não R$ 1,4 mil, vencimento inicial do soldado. Os manifestaram fizerem protesto em frente às Rondas de Naturezas Especiais, grupo de elite no Piauí, e na sede do Corpo de Bombeiros, na avenida Miguel Rosa, Centro de Teresina.

"A presença da Força Nacional não nos intimida e o movimento vai continuar até o governo apresentar uma proposta digna para os militares", afirmou o capitão Evandro Rodrigues, presidente da Associação dos Oficiais. Para evitar prisões de policiais, a entidade buscou assessoria jurídica para ficar de plantão.

O governo afirmou que só negociará com a categoria se eles suspenderam o movimento. O governador disse que os militares tiveram aumento salarial de 11%, acima do funcionalismo que foi de 7.1%.

Escrava Isaura
De coletes vermelhos, os policiais e bombeiros se vestiram com a frase "Associações unidas. Isonomia salarial já". Um carro de som toca Vida de Negro, de Dorival Caymmi, tema da novela Escrava Isaura que ganhou uma nova versão: "Vida de PM é difícil. Em vez do tronco, é a tranca. E não vamos entrar na chibata por reclamar".

No Piauí, há 6,8 mil homens na Polícia Militar e, segundo o comando, 90% aderiram ao movimento.  Fonte: Terra Brasil
http://www.capitaoassumcao.com
Fonte:

PI: PMs entram em greve, e governo pede ajuda à Força Nacional




Direto de Teresina

O governador do Piauí, Wilson Martins (PSB), anunciou nesta quinta-feira que convocará a Força Nacional após a deflagração da greve dos policiais militares e bombeiros no Estado. A paralisação dura 24 horas e os grevistas se recusaram a prestar atendimento à população.

"Vamos pedir ao ministro da Justiça (José Eduardo Cardozo) a presença dos homens da Força Nacional para garantir a segurança dos piauienses", afirmou o governador, durante coletiva no Palácio de Karnak, depois de reunião com a cúpula da Segurança Pública do Estado.

O movimento Polícia Legal começou na segunda-feira e é comandado pela Associação de Cabos e Oficiais do Piauí. Como a Policia Militar é proibida de fazer greve, a categoria protesta se recusando a trabalhar de forma precária - casos como de motoristas sem habilitação, militar sem colete a prova de bala, viaturas irregulares e viagens sem diárias.

Os PMs pedem isonomia salarial com a Polícia Civil - salário de R$ 2,5 mil, e não R$ 1,4 mil, vencimento inicial do soldado. Os manifestaram fizerem protesto em frente às Rondas de Naturezas Especiais, grupo de elite no Piauí, e na sede do Corpo de Bombeiros, na avenida Miguel Rosa, Centro de Teresina.

"A presença da Força Nacional não nos intimida e o movimento vai continuar até o governo apresentar uma proposta digna para os militares", afirmou o capitão Evandro Rodrigues, presidente da Associação dos Oficiais. Para evitar prisões de policiais, a entidade buscou assessoria jurídica para ficar de plantão.

O governo afirmou que só negociará com a categoria se eles suspenderam o movimento. O governador disse que os militares tiveram aumento salarial de 11%, acima do funcionalismo que foi de 7.1%.

Escrava Isaura
De coletes vermelhos, os policiais e bombeiros se vestiram com a frase "Associações unidas. Isonomia salarial já". Um carro de som toca Vida de Negro, de Dorival Caymmi, tema da novela Escrava Isaura que ganhou uma nova versão: "Vida de PM é difícil. Em vez do tronco, é a tranca. E não vamos entrar na chibata por reclamar".

No Piauí, há 6,8 mil homens na Polícia Militar e, segundo o comando, 90% aderiram ao movimento.  Fonte: Terra Brasil
http://www.capitaoassumcao.com
Fonte:

Delegada que esteve a frente da operação "Conexão" esclarece detalhes e nomes de presos na ação desencadeada em Caicó



O combate ao tráfico de drogas no Rio Grande do Norte desenhou nesta quinta-feira (11) o fim de uma quadrilha organizada de Caicó que estava“apavorando” a população da cidade e da região Seridó com 35 traficantes. De acordo com a diretora da Delegacia Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), Sheila Freitas, a quadrilha funcionava como um negócio em família, com participação do pai que está preso, da mãe e de duas filhas que cuidam do tráfico na cidade. “As denúncias feitas pela população foram essenciais ao trabalho da polícia, que conseguiu chegar nos pontos mais difíceis de comercialização de droga com ajuda das denúncias”, argumenta a delegada da Deicor.Os crimes eram organizados pelo chefe da quadrilha que está preso, conhecido por Waldir, que orientava a esposa, Cleonice Elisa de Souza, presa nesta quinta-feira (11) e as filhas, Lidiane Simone de Souza e Lidiane Simone da Silva, filhas do casal. “O negócio era rentável e perigoso para a família que agora está toda presa”, conta a delegada, destacando que o outro filho já havia sido preso também por tráfico de drogas. A delegada Sheila Freitas contou que o negócio era feito nos bairros João Paulo, Adjunto Dias, Paulo VI, em meios as escolas, restaurantes e unidades de saúde. Em alguns pontos, o acesso aos traficantes para investigação e prisão era difícil, sendo usado a cavalaria como principal meio de chegar a ponta do crime. 

A maioria da droga encontrada com os traficantes foi a cocaína, diferente do comum, já que o tráfico de drogas no interior geralmente apreende crack. A operação apreendeu 19,620 quilos de maconha, 700 gramas de crack e 900 gramas de cocaína. As armas apreendidas foram uma pistola 38, dois revolveres e uma espingarda. Os presos estavam com R$ 9 mil reais em dinheiro, uma caminhonete S-10, um carro Prisma, um Gol e nove motos, esse últimos comumente usado pelos moradores do interior por ter acesso mais rápido e fácil. Confira a lista com os nomes dos presosJaqueline Oliveira de AraújoPoliana Daiane de MedeirosDaniel Paulo da SilvaSolange Alves MendesLeiliane Souza do NascimentoTiago de Oliveira Teixeira (flagrado com 34 pedras de crack)Cleonice Elisa de SouzaFábio Azevedo de MedeirosAdair José dos SantosErivaldo Martins da SilvaAndreia Barros SantosMarcilene Geraldo de LimaPablo Giordano Fernando da SilvaWashington Luís Oliveira (flagrado com 97 pedras de crack)Márcio Marinho de Araújo (flagrando com um revolver calibre 38 e uma espingarda calibre 12)Rafael Geraldo de LimaAndré Ricardo Barros da CostaVauber Ferreira da SilvaLidiane Simone de SouzaLidiane Simone da SilvaPor Marília Rocha do portal nominuto.com